Recorde o emprego do Modo Imperativo

No Modo Imperativo, as flexões verbais são as mais adequadas para indicar situações de mando, solicitações, convites, conselhos, tanto em discursos afirmativos como negativos.

Não é de se esperar, portanto, que ocorra a necessidade de usá-lo em textos dissertativos.

Recorde como formá-los:

  • afirmativo: origina-se das segundas pessoas do presente do indicativo (“tu” e “vós” sem o “s”) e das demais pessoas do presente do subjuntivo.

A primeira pessoa, por razões óbvias, não existe (seria uma loucura pensar em alguém dando ordem a si próprio). Exemplo: fala (tu), fale (você), falemos (nós), falai (vós), falem (vocês).

  • negativo: segue o modelo de flexão do presente do subjuntivo. Exemplo: Não fales (tu), não fale (você), não falemos (nós), não faleis (vós), não falem (vocês).

Olho vivo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s