Dissertação exige linguagem sadia

Defender uma tese com autoridade, ou seja, emitir uma opinião  sobre determinado assunto e sustentá-la requer habilidade, sensatez e perspicácia. Isso é dissertar!

A sua linha de pensamento e argumentação deve estar isenta de desvios de linguagem e vícios raciocínio que possam comprometer a sobriedade do texto e ferir o senso comum.

Dessa forma, é inadmissível a presença de obscuridades, ambiguidades, radicalismos, generalizações indevidas, conclusões precipitadas, exageros descabidos e demais senões viciosos.

Exemplo de um fragmento problemático:  Na Petrobras só havia corruptos, por isso a reputação da empresa foi de mal a pior.

Na elaboração dessa tese, comete-se grave erro, pois não se deve generalizar a aplicação de um conceito que se refira apenas a uma parte desse todo.

Corrigindo em termos mais adequados a uma dissertação: Alguns diretores da Petrobras envolveram-se em atos de corrupção e macularam a reputação da empresa no mercado petrolífero internacional.

Melhorou, não?

Em nossos e-books Redação para Vestibulares, Concursos e Enem e Dissertação Nota Mil você encontrará vários outros exemplos a respeito desse assunto.

Bons estudos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s