Fuja das ambiguidades!

A ambiguidade na escrita em textos de concursos e redação do Enem e vestibulares passa ao leitor insegurança quanto ao que esteja sendo afirmado ou negado e compromete, portanto, a argumentação.

Não seja ingênuo ao escrever. Crie o hábito de reler o texto e procurar perceber possíveis imprecisões que possam sugerir outras interpretações além daquela ideia que você deseja expor.

Fique muito atento, pois, ao posicionamento das palavras na oração, aos sinais de pontuação e ao uso dos conectores.

Veja um exemplo de ambiguidade decorrente do mau posicionamento do adjunto adverbial: Pais que não plantam boa educação nos filhos frequentemente colhem dissabores.

Essa construção dá margem a duas interpretações: colhem dissabores os pais que frequentemente não plantam boa educação nos filhos? Ou frequentemente colhem dissabores pais que não plantam boa educação nos filhos? Não se sabe…

1ª Correção: Pais que frequentemente não plantam boa educação nos filhos colhem dissabores.

2ª Correção (com outro sentido):  Pais que não plantam boa educação nos filhos colhem frequentemente dissabores.

Olho vivo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s