O que você deve evitar em dissertações

Evite o uso dos advérbios e pronomes nunca, sempre, ninguém, todos, tudo, nada.

Por quê? É fácil saber: porque sugerem generalização indevida e extremismo desaconselhável.

Exemplo: Os problemas do Brasil nunca serão solucionados, pois nada se faz contra a imoralidade dos homens públicos.

Ora, com que autoridade pode-se afiançar que “nunca” os problemas do Brasil serão solucionados?

Ainda mais, “nada” é um pronome que indica “coisa nenhuma” e enfraquece o peso da argumentação, haja vista que basta uma única ação corretiva ser efetivada para derrubar essa tese.

Outra questão: a que tipo de moralidade dos homens públicos o texto remete o leitor, pessoal ou funcional? Não se sabe.

Finalmente: quem são todos esses homens públicos sugeridos pelo texto? A que categoria de homens públicos o texto se refere? Também não se sabe. Ocorre, assim, novo prejuízo à argumentação, pois basta que um único homem público contrarie essa expectativa para desbancar a tese.

Correção: Os problemas do Brasil começarão a ser solucionados pelo combate à imoralidade dos políticos flagrados em atos inescrupulosos da administração pública em todos os níveis.

Olho vivo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s