Dissertação baseada na refutação de argumentos contrários

Imagine a seguinte proposta de redação:

Produza um texto dissertativo-argumentativo de até 30 linhas que refute uma das seguintes assertivas das quais você discorde frontalmente:

1. O caminho mais eficaz para o combate à violência urbana no Brasil é o melhor aparelhamento das polícias civis e militares.

2. As torcidas organizadas devem ser banidas dos estádios de futebol.

3. A internação compulsória temporária de dependentes químicos é a ação mais indicada ao Estado no combate ao tráfico de entorpecentes.

Que atitude tomar, então, diante desse desafio?

São três questões que geram posições antagônicas, sobre as quais posicionamentos discordantes poderão se contrapor, cada qual sustentado por argumentos que se somam e defendam um ponto de vista.

Nascem, assim, textos refutatórios, ou seja, que procurarão contradizer opiniões contrárias.

Refutar, por definição, significa negar, rejeitar, dar combate por meio de argumentos, ou seja, opor-se a pensamentos contrários.

Não equivale, entretanto, a simplesmente produzir um texto na contramão do tema em discussão, pois, muito mais do que isso, a abordagem deve ser diferenciada quando se pensa em vencer um posicionamento crítico contrário com o peso de nossos argumentos.

Textos dessa natureza requerem acurada análise dos argumentos contrários antes de se montar uma estratégia de ataque às opiniões contrárias. O autor deve, logo, ter a perspicácia de reconhecer os pontos fortes e fracos da argumentação como ponto de partida do seu planejamento.

Especialmente nesses casos, deve-se desenvolver a argumentação sempre de forma a fortalecer as suas convicções e a contrapor-se com autoridade, equilíbrio emocional e linguagem vigorosa, sem jamais cair em contradições.

Você poderá adotar o seguinte esquema para produzir um texto de até 30 linhas que se oponha a algum texto cujas ideias lhe sejam contrárias:

Introdução: breve contextualização (se for o caso) + apresentação do posicionamento crítico que se oponha ao tema em discussão (tese de refutação) + argumentos que defendam o seu ponto de vista discordante + plano de curso do texto + objetivo(s) do trabalho.

Desenvolvimento: reapresentação dos argumentos na forma de teses de seus respectivos parágrafos (na mesma ordem segundo a qual tenham sido apresentados na Introdução) + aplicação do maior número possível dos mandamentos da boa refutação.

Conclusão: expressão inicial (facultativa) + reafirmação da tese de refutação + fortalecimento dos argumentos, com especial ênfase ao primeiro deles, o mais forte + apresentação de possíveis soluções à situação-problema da questão (competência 5 do Enem, se for o caso) + apreciação final.

Em nosso livro DISSERTAÇÃO NOTA MIL (disponível como e-book no site da Amazon), você poderá conhecer um texto produzido nessa linha.

Agora é treinar e entregar a redação para a avaliação de quem entenda do assunto.

Bons estudos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s