Como reconhecer um texto dissertativo-argumentativo?

Respondendo à pergunta: é preciso verificar a sua estrutura e a linguagem.

Quanto à estrutura: destaca-se por ser uma composição gráfica por meio da qual o redator opina sobre determinado assunto (ou seja, apresenta uma tese) e busca convencer o leitor do valor de suas convicções mediante a apresentação e o desenvolvimento de argumentos que sustentem o seu ponto de vista.

Quanto à linguagem: caracteriza-se pelo predomínio da função referencial (linguagem centrada no contexto), além da impessoalidade, objetividade e observância da gramática normativa.

Em textos de concursos, sugerimos apresentar e desenvolver os argumentos na ordem crescente de importância, a fim de que o texto vá crescendo de valor do seu início para o final e retenha o interesse e a atenção do leitor pelo seu desfecho.

Exemplo de parágrafo introdutório de um texto dissertativo-argumentativo:

No Brasil, o futebol é importante fator de integração nacional (apresentação da tese), pois (conector) agrega pessoas de diferentes classes sociais em jogos regionais (apresentação do argumento 1), aproxima as regiões político-administrativas em campeonatos nacionais (apresentação do argumento 2) e, mormente, (conectores de adição e ênfase ao argumento mais forte) desenvolve o sentimento de brasilidade, principalmente quando o País participa de competições internacionais. (apresentação do argumento 3). Comprovar essa tese é o objetivo deste trabalho. (apresentação do objetivo do texto)

Bons estudos!

Eis o segredo: treinar, treinar e…treinar.

Escrever razoavelmente bem poderá não satisfazê-lo(a). Para melhorar o seu desempenho, disponha-se a treinar com afinco a produção textual.

Bem sabemos que se trata de uma atividade que lhe exigirá disciplina intelectual para cumprir à risca o planejamento.

O desempenho mínimo desejável de um(a) candidato(a) que esteja se preparando para vestibulares, concursos ou Enem é de dois textos de até 30 linhas por semana.

Produza os trabalhos  nas mesmas condições  da prova de seu interesse, pois você precisa ganhar condicionamento.

Durante os treinamentos, não permita ser interrompido(a), a não ser excepcionalmente (fim do mundo, por exemplo!).

Está comprovado: a regularidade dos treinamentos é fator de sucesso à boa performance linguística. Acredite nisso!

Não deixe de avaliar os seus textos com alguém que entenda do assunto.

Se desejar contratar esse serviço, entre em contato conosco. 

Bons estudos!

Dissertação exige linguagem sadia

Defender uma tese com autoridade, ou seja, emitir uma opinião  sobre determinado assunto e sustentá-la requer habilidade, sensatez e perspicácia. Isso é dissertar!

A sua linha de pensamento e argumentação deve estar isenta de desvios de linguagem e vícios raciocínio que possam comprometer a sobriedade do texto e ferir o senso comum.

Dessa forma, é inadmissível a presença de obscuridades, ambiguidades, radicalismos, generalizações indevidas, conclusões precipitadas, exageros descabidos e demais senões viciosos.

Exemplo de um fragmento problemático:  Na Petrobras só havia corruptos, por isso a reputação da empresa foi de mal a pior.

Na elaboração dessa tese, comete-se grave erro, pois não se deve generalizar a aplicação de um conceito que se refira apenas a uma parte desse todo.

Corrigindo em termos mais adequados a uma dissertação: Alguns diretores da Petrobras envolveram-se em atos de corrupção e macularam a reputação da empresa no mercado petrolífero internacional.

Melhorou, não?

Em nossos e-books Redação para Vestibulares, Concursos e Enem e Dissertação Nota Mil você encontrará vários outros exemplos a respeito desse assunto.

Bons estudos!

Não cometa suicídio!

O texto dissertativo repele o uso da primeira pessoal do singular (“eu”) na condução da argumentação.

Exemplo: Constatei muitos danos depois da tempestade tropical.

Corrigindo: Constataram-se muitos danos depois da tempestade tropical.

Que recursos você teria, então, para fugir do “eu”? Veja alguns:

  • emprego dos verbos no modo infinitivo: Constatar muitos danos depois da tempestade tropical dimensionou a gravidade da situação.
  • nomilização (ou substantivação) do verbo: A constatação de muitos danos depois da tempestade tropical dimensionou a gravidade da situação.
  • uso da voz passiva analítica: Foram constatados muitos danos depois da tempestade tropical.
  • emprego da voz passiva sintética: Constataram-se muitos danos depois da tempestade tropical.

Guarde esta: usar a primeira pessoa do singular em dissertações é suicídio!

Agora é treinar, treinar e…treinar!

Saia do olho do furacão!

Quem disserta pode ser comparado a um jornalista que esteja preparando matéria in loco sobre uma anunciada tempestade tropical.

Ora, se ele entrar no olho do furacão, não terá condições de observar o fenômeno da natureza a distância nem de avaliar as suas medidas; com isso, a qualidade do seu trabalho estará comprometida.

Você, como dissertante, da mesma forma, deve afastar-se do tema da Questão de Redação para poder analisá-lo de forma bem criteriosa e isenta de paixões e vícios de raciocínio.

A função referencial da linguagem, por estar centrada no contexto, coíbe os personalismos, inibe os exageros de quem escreve e contribui para o equilíbrio do texto. Por isso mesmo é a mais indicada para as dissertações.

Portanto, não se emocione nem se apaixone pelo assunto sobre o qual você esteja dissertando.

Ainda mais, fuja dos exageros e seja preciso em todos os seus enunciados.

Não significa dizer que os posicionamentos críticos devam ser mornos, frouxos; muito pelo contrário, devem primar pela firmeza da linguagem (sem perder a elegância!), já que a lassidão só desmerece a argumentação e mina o poder de convencimento do texto.

Evite excessos como o do seguinte exemplo: Os políticos são uns canalhas que só se preocupam em locupletar-se. Papuda neles!

Observe os exageros do período lido:

  • nem todos os políticos prevaricam no exercício de seus mandatos (a generalização tem sido um vício de raciocínio dos mais comuns em redações).
  • chamar indistintamente todos os políticos de canalhas é um despropósito, pois não cabe a quem disserta julgar esse mérito.
  • a palavra canalhas, pelo valor pejorativo que assumiu, aponta para um posicionamento no mínimo deselegante do autor, o que de longe é interessante em textos dissertativos.
  • Papuda, como você deve saber, é um complexo penitenciário localizado no entorno do Distrito Federal. Ora, não diz respeito a quem disserta chegar a esse nível de agressividade, pois somente à Justiça cabe julgar quem deva ou não ser recolhido à prisão pelos atos cometidos.

Corrigindo: Há homens públicos que não merecem a representatividade delegada pelo povo quando buscam o enriquecimento ilícito. Justiça é o que se pede.

Agora é treinar, treinar e…treinar!

Valorize o seu posicionamento

Você seria capaz de convencer o leitor a comprar uma vela usada?

Quem disserta precisa colocar-se nessa situação, principalmente em textos argumentativos.

A “vela usada”, em seu caso, será a ideia-força do texto argumentativo.

Em situação de prova, você será solicitado(a) a emitir opinião própria sobre determinado assunto, sobre o qual não necessariamente você terá completo domínio, ou alguma situação-problema, a respeito da qual você não seja especialista.

Em qualquer situação, não fique em cima do muro, como quem não tenha nada a escrever, pois a falta de elaboração de uma tese consistente poderá denunciar falta de segurança, conhecimento ou discernimento.

Emita a sua opinião (tese) de maneira bem direta e sucinta, de forma impessoal e desapaixonada.

Exemplo de tese: O envelhecimento da população brasileira trará  substancial sobrecarga  às contas públicas nas próximas duas décadas.

Quanto ao mais, para produzir uma dissertação argumentativa de até 30 linhas, você deverá seguir os seguintes passos:

  • levantar pelo menos dois argumentos (para textos de até 30 linhas) que sustentem a tese;
  • na Introdução, emitir uma breve contextualização (se for o caso), apresentar a tese, os objetivos do trabalho e o plano de curso da redação;
  • no Desenvolvimento, reapresentar os argumentos (na mesma ordem segundo a qual tenham sido apresentados no primeiro parágrafo) na forma de teses dos seus respectivos parágrafos e expandi-los (por exemplificação, citação de dados, constatações, comentários).
  • na Conclusão, reafirmar a tese do texto (a mesma da Introdução, com outra construção frasal), apresentar soluções ao problema tratado no texto (se for o caso)  e emitir uma apreciação final.
  • Simples, não? Nem tanto…

Agora é treinar, treinar e…treinar!

As aparências enganam

Texto dissertativo é toda unidade gráfica de comunicação que contenha uma mensagem ou  ideia-força  a ser enviada a um destinatário com objetivo(s) definido(s): expor, argumentar ou refutar.

A produção de textos argumentativos em situação de prova, portanto, deve ter uma ideia-força enviada por você, normalmente em até 30 linhas (a sua redação), a um receptor (a banca de correção do seu concurso, vestibular ou Enem) que possa entendê-la facilmente.

É preciso, assim, considerar a importância da clareza do que esteja escrito, a fim de que a mensagem seja bem entendida e avaliada por quem de direito.

Não se esqueça de que toda produção textual requer:

  • planejamento minucioso (esboço ou esquema);
  • levantamento e seleção das melhores ideias;
  • exímia articulação dos enunciados;
  • coerência;
  • vocabulário adequado ao nível de escolaridade exigido do(a) candidato(a);
  • linguagem sucinta e atraente.
  • fluidez (capaz de conduzir o leitor da primeira à última linha com crescente interesse pelo seu desfecho.)

O que estiver fora disso poderá ser apenas um amontoado de palavras e ideias desconexas em determinado número de linhas. Jamais um texto.

As aparências às vezes enganam candidatos desavisados que preenchem 30 linhas e pensam ter produzido belos textos.

A decepção vem com o resultado. E muitos são reprovados apenas em redação, o que é uma pena!

Por isso, reiteramos a máxima atenção ao estudo e à prática semanal da Redação.

Seja você mesmo(a)!

Preparar-se para a resolução de questões de Redação requer alguns cuidados.

Observe os comentários que seguem:

  • esteja sempre aberto(a) a sugestões, mas não tema adotar estilo próprio de escrever.
  • logicamente, não fuja do padrão culto de manifestação do pensamento.
  • não se intimide, creia no seu potencial e na sua criatividade.
  • você pode até inspirar-se nos outros, mas jamais tente copiá-los.
  • estude com afinco e aplique tudo o que aprender.
  • acredite na superação de eventuais dificuldades.
  • com perseverança e continuada dedicação aos estudos, você vencerá todos os temores.
  • assuma o compromisso de treinar a produção textual pelo menos duas vezes por semana.
  • durante os treinamentos, crie as condições mais próximas possíveis das que você encontrará no dia da prova.
  • procure produzir o texto de até 30 linhas em 1h30min, ininterruptamente.
  • antes de começar os trabalhos, desligue o celular e desconecte a mente de problemas e preocupações outras.
  • crie o hábito de submeter os seus trabalhos para avaliação. 
  • se desejar esse serviço, entre em contato conosco.

Bons estudos!

Opine, você não é um jarro de flores!

Ter opinião própria firmada sobre qualquer assunto é a semente de todo texto dissertativo-argumentativo.

Crie, assim, o hábito de tomar posicionamentos sobre possíveis temas de questões de redação.

Ainda mais, busque argumentos precisos e coerentemente articulados que possam sustentar a sua opinião (tese).

Por exemplo, o que você pensa sobre a obrigatoriedade do voto a maiores de 18 anos no Brasil?

Você é favorável ou desfavorável? Pelo sim ou pelo não, pense bem e posicione-se.

Agora levante pelo menos dois argumentos para textos de até 30 linhas, duas ou mais ideias-força que irão sustentar a  tese.

Parabéns, o primeiro parágrafo já está prestes a ficar pronto.

Siga a seguinte estrutura: tese (opinião) +  argumentos 1 e 2 (na ordem crescente de importância!) + objetivos(s) do texto + plano de curso .

Exemplo: Obrigar os eleitores brasileiros a comparecer às urnas em períodos eletivos não condiz com o estado democrático, pois trata-se de arbítrio injustificável do poder público e, o que é mais grave, de convite à formação de currais eleitorais. Comprovar essa tese é o objetivo deste trabalho.

No prosseguimento, retome os argumentos, na mesma ordem segundo a qual tenham sido apresentados no primeiro parágrafo, desta vez na forma de teses, e expanda-os em parágrafos mediais.

Na conclusão, reafirme a tese do texto, apresente possíveis soluções ao problema da questão (se houver) e emita um parecer final.

Agora é treinar, treinar e…treinar a produção textual!

 

A importância da interpretação de textos

Não basta conhecer apenas as técnicas de produção textual propriamente ditas.

Importa também saber interpretar textos de apoio, os enunciados e os comandos das questões.

Do contrário, você poderá ser traído(a) por qualquer desatenção ou sutileza do pedido e correr o risco de escrever sobre o que não se pediu.

Há propostas de redação que já oferecem o tema (assunto) sobre o qual você deva dissertar.

Exemplo: Disserte sobre a importância dos hábitos de leitura.

Outras, entretanto, mais seletivas, apresentam comandos que obrigam o(a) candidato(a) a inicialmente ler e interpretar textos, tiras, charges, fotografias, gráficos e quaisquer outras informações de apoio para somente depois depreender o tema sobre o qual deva dissertar.

Exemplo: Disserte sobre o tema depreendido da leitura e interpretação da charge em destaque.

Conselho: treinar, portanto, a resolução de questões objetivas de interpretação de textos desenvolverá a sua acuidade e evitará surpresas desagradáveis.

Se desejar aprofundar os estudos, adquira os nossos livros Redação para Vestibulares, Concursos e Enem e Dissertação Nota Mil.

Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los no Shopping Avenida (Loja HBM).

Boa leitura!