Em dissertações, fuja das indefinições

Os artigos e pronomes indefinidos um, uma, uns, umas, muitos, muitas, vários, várias, todos, todas e alguém, dentre outros, tiram a força dos substantivos, tornam-nos vagos e poluem o texto.

Fuja deles, pois, para tornar a sua linguagem dissertativa a mais precisa possível.

Experimente dispensá-los e verifique se haverá prejuízos à clareza do que você quis afirmar ou negar no texto.

Se a sua exclusão não trouxer danos ao texto, na maioria das vezes é só omiti-los.

Exemplo: Preciso ler umas revistas sobre algumas atualidades para adquirir uma boa cultura geral.

Corrigindo: Preciso ler revistas sobre atualidades para adquirir boa cultura geral. 

Para você treinar: elimine as indefinições dos períodos que seguem e constate como o discurso se torna mais preciso:

Um hábito de leitura pode ajudar vários estudantes que aspiram a passar em uns concursos públicos que lhes ofereçam muitas oportunidades de ascensão profissional.

Todas as crianças precisam de uns carinhos dos pais, pois ninguém pode dispensar umas atenções de alguém que esteja por perto em seu dia a dia.

Todo presidente da República alega ter recebido uma herança maldita de seus antecessores como justificativa das várias falhas de seu governo.

Possíveis respostas:  O hábito da leitura pode ajudar estudantes que aspiram a passar em concursos públicos. / Crianças precisam de carinho dos pais, pois ninguém pode dispensar atenções de quem esteja por perto. / Presidentes da República alegam ter recebido heranças malditas como justificativa das falhas de seu governo.

Para aprofundar o estudo, adquira  os e-books de nossa autoria pelo site da Amazon: REDAÇÃO PARA VESTIBULARES, CONCURSOS E ENEM e DISSERTAÇÃO NOTA MIL, dois campeões em vendagem.

Boa leitura!

Prefira a linguagem específica à genérica

Não somente as formas positivas e concretas da linguagem são aconselháveis, mas também as específicas.

Para tal, evite fazer uso de termos genéricos, de significação muito ampla, de pouca especificidade, pois poderão comprometer a precisão do texto.

Empregue, pois, verbos e nomes na medida certa para cada caso, muito bem definidos quanto à significação.

Veja bem: nem todo “trabalhador” é “operário da construção civil”; então, para distingui-lo melhor, use um termo que lhe seja mais determinante, como “peão”, “mestre de obras” ou “pedreiro”.

Gonçalves Dias escreveu: Minha terra tem palmeiras / Onde canta o sabiá.

Compare agora com  Minha terra tem árvores / Onde canta o pássaro. 

Perceba como o segundo fragmento perdeu em precisão porque nem toda árvore é palmeira assim como nem todo pássaro é sabiá.

Lembre-se sempre de que a dissertação exige argumentação fundamentada com linha de pensamento e linguagem muito bem precisas!

 

Prefira a linguagem positiva à negativa

Dê preferência à linguagem positiva, mesmo que a sua argumentação concorra para a negação sobre determinado assunto.

Busque, assim, construções frasais que tornem o seu discurso o mais positivo possível!

Exemplo: em vez de escrever O professor não foi pontual., prefira O professor chegou atrasado.

Quando você diz “o que não é” no lugar “do que seja”, o texto se torna menos preciso.

Além do mais,  uma linguagem que tenda para o negativismo poderá contaminar o todo e tornar o texto enfadonho.

Observe os exemplos abaixo:

 

Em vez de escrever:

Prefira:

Não acreditei em você.

Desconfiei de você.

Crianças não conhecem o perigo.

Crianças desconhecem o perigo.

Não me lembrei do seu recado.

Esqueci-me do seu recado.

A nova lei não altera os nossos direitos.

A nova lei preserva os nossos direitos.

O treinador disse que não fará alterações no time.

O treinador negou alterações no time.

Como dissertar sobre temas polêmicos

Tema polêmico é aquele que trata de questões que costumam dividir opiniões e dificilmente geram unanimidade a seu respeito.

Sugerimos que você considere os aspectos ou argumentos favoráveis e desfavoráveis em torno do assunto para tomar um posicionamento crítico final.

Para textos de até 30 linhas de vestibulares, concursos e Enem, sugerimos o seguinte esquema para a produção de um texto dissertativo-argumentativo:

Introdução: breve contextualização (se for o caso) + apresentação da tese (o seu posicionamento crítico a respeito do assunto em tela) + plano de curso (como o texto será desenvolvido) + objetivo(s) do texto (se for o caso).

2º parágrafo: análise dos aspectos desfavoráveis (ou favoráveis) à polêmica.

3º parágrafo: análise dos aspectos favoráveis (ou desfavoráveis) à polêmica.

Conclusão: expressão inicial (facultativa) + confirmação da polêmica (se for o caso) + reafirmação do posicionamento crítico em relação à polêmica (tese do texto) + apresentação de soluções/sugestões à situação-problema da questão (se for o caso)  + apreciação final.

Dica importante:  procure esquematizar o texto de forma a aproximar  os dois últimos parágrafos de mesmo valor opinativo (ambos favoráveis ou ambos desfavoráveis ao tema em discussão), pois assim você fortalecerá o posicionamento crítico final.

Observe o texto a seguir, cujo assunto é bastante polêmico: A implantação da pena de morte no Brasil.

Admita a seguinte tese para o estudo de método: A implantação da pena de morte no Brasil é uma temeridade.

Pena capital, uma temeridade

Discute-se amiúde a implantação da pena de morte no Brasil, principalmente quando acontecem crimes hediondos. (apresentação da polêmica) Apesar da comoção e do clamor da população em tais ocasiões, é importante que se faça equilibrada análise dos aspectos favoráveis e desfavoráveis dessa possível adoção, uma vez que a mínima possibilidade do cometimento de injustiça já inviabiliza a sua prática. (apresentação da tese)

Os defensores da sua aplicação (apresentação dos aspectos favoráveis) argumentam que intimidaria os potenciais assassinos perigosos de cometerem crimes monstruosos, dos quais costumeiramente se tem notícia, e tiraria de circulação criminosos considerados irrecuperáveis, o que contribuiria para minimizar o problema da superlotação dos presídios e da violência urbana. 

Não devemos desconsiderar, porém, (apresentação dos aspectos desfavoráveis) que tirar a vida de um semelhante não é função dos agentes do Estado, por mais repugnante tenha sido o seu delito. Há registros históricos de pessoas executadas injustamente, cujas provas de sua inocência evidenciaram-se após o cumprimento da sentença, como já ocorreu nos Estados Unidos da América. Além do mais, a vigência da pena de morte não seria capaz de desencorajar a prática de crimes, pois nos países em que ela é ou foi implantada bárbaras infrações à lei não deixaram de ocorrer.

Tendo em vista as análises acima, (expressão inicial, facultativa) conclui-se pela temeridade da implantação da pena de morte no Brasil, (posicionamento crítico conclusivo) primeiramente por uma questão de princípio, pois cabe ao poder público, além de defender os direitos dos brasileiros das mais diversas formas de agressão e injustiças sociais das quais têm sido vítimas, reeducar e ressocializar criminosos, jamais eliminá-los como solução de problemas sociais. (justificativa do posicionamento crítico) Soma-se ainda ao posicionamento contrário à pena de morte no Brasil a possibilidade, mesmo que remota, de irreversíveis erros judiciais. (apreciação final)

Propostas de redação: Levante os aspectos favoráveis e desfavoráveis relativos aos assuntos polêmicos abaixo. Desenvolva as teses que lhes correspondam e disserte em até 30 linhas.

Assunto polêmico 1: A descriminalização do consumo da maconha.

TeseA descriminalização do consumo da maconha será mais eficaz do que todo o aparato de combate ao tráfico de entorpecentes no Brasil.

Assunto polêmico 2: A redução da maioridade penal.

Tese: A redução da maioridade penal para os 16 anos é a melhor solução para o combate à violência urbana no Brasil.

Agora é treinar, treinar e… treinar!

Não trema diante da folha de redação

É natural que você sinta aquele friozinho na barriga antes de enfrentar a questão de Redação do seu vestibular, concurso ou Enem.

É sinal de que você está investido(a) de responsabilidade por saber muito bem da importância da questão para o seu sucesso acadêmico.

Não permita, entretanto, que esse friozinho na barriga se transforme em pânico!

Quanto melhor condicionado você estiver, fique certo disto, menor será o estresse diante desse desafio.

Como então conseguir o melhor condicionamento para a produção de um texto de até 30 linhas em situação de provas?

Aqui vão algumas dicas:

  • tenha um rotina de treinamentos durante a fase de preparação.
  • sugerimos pelo menos dois textos por semana.
  • ao treinar, crie as mesmas condições do dia da prova, mesmo que você esteja em casa.
  • não admita ser interrompido(a) durante a realização do trabalho.
  • não use corretivos nem consulte dicionários.
  • realize a questão em até 1h30min.
  • não se contente com o número mínimo de linhas admitido pela banca de correção.
  • garanta-se na aplicação da gramática normativa e no uso das técnicas de redação.
  • vá em frente, com fluência e adequação, sempre de olho na proposta, perguntando a si próprio(a) se o texto está respondendo ao pedido da questão.
  • não deixe de submeter os seus textos à correção de quem entenda do assunto.

Para aprofundar o estudo, adquira os nossos livros REDAÇÃO PARA CONCURSOS, VESTIBULARES E ENEM e DISSERTAÇÃO NOTA MIL.

Bons estudos!

Reserve um tempinho para a revisão do texto

Há dois momentos preciosos para você revisar o texto de questões de vestibulares, concursos e Enem.

O primeiro deles, antes da transposição do texto do rascunho para a folha oficial.

O segundo, já com o texto passado a limpo, antes de você entregar a prova ao examinador.

Em ambas as oportunidades, o que observar?

Veja os aspectos mais interessantes:

  • ortografia;
  • concordâncias e regências verbais e nominais;
  • acentuação gráfica das palavras;
  • emprego dos sinais de pontuação.

Uma dica: se for necessário anular determinada palavra, apenas assinale a correção com um leve traço sobre o termo a ser desconsiderado (não use parênteses!); depois é só, discretamente, consertar o erro observado.

Para se dar bem em questões de redação, adquira os nossos livros REDAÇÃO PARA VESTIBULARES, CONCURSOS E ENEM DISSERTAÇÃO NOTA MIL.

Como livros impressos, em Fortaleza, você poderá encontrá-los nos Shoppings Aldeota (livraria Acadêmica) e Avenida (Loja HBM).

Bons estudos!

Disserte com autoridade

Um princípio do qual você não deverá abdicar em dissertações é o da autoridade. Como, então, observá-lo?

Simples: aborde a questão da forma mais impessoal possível, faça uso de uma linguagem equilibrada e não descambe para a informalidade.

Argumente sempre com elegância, ponderadamente, sem baixar o nível da argumentação, mesmo que você esteja na defesa de um ponto de vista que, na sua opinião, seja inegociável.

Lembre-se de que o seu texto estará sendo avaliado por uma banca examinadora que nutre as mais rigorosas expectativas com relação à aplicação de procedimentos da boa argumentação.

Uma boa defesa de tese caracteriza-se pela força dos argumentos, clareza e precisão da linguagem, além da lucidez da linha de pensamento.

Ao emitir alguma opinião, verifique se você não está sendo radical ou genérico(a) demais nem está ferindo o bom-senso.

Além disso, ao apresentar exemplos e demais informações de apoio, cite a(s) fonte(s) de onde você possa ter coletado os dados.

Assim sendo, a autoridade da argumentação estará assegurada.

Bons estudos!

Faça bom uso das correlações entre os enunciados

O estabelecimento de correlações lógicas entre as partes do texto é um princípio que não deve ser negligenciado.

Veja bem: se não houver logicidade, a argumentação estará fatalmente comprometida e com ela todo o texto.

Importante, pois, será planejar com muito discernimento o encadeamento das ideias mediante o adequado uso dos conectores e dos sinais de pontuação, a fim de que não haja rupturas entre as partes do texto.

Procure treinar semanalmente a produção de textos dissertativos, já que o condicionamento vem com a regularidade dos trabalhos.

A dosagem mínima sugerida é de dois textos de até 30 linhas por semana.

Continue também lendo trabalhos de bom nível que possam servir-lhe de modelos.

Não deixe também de entregar os seus trabalhos a quem entenda do assunto e possa dar-lhe boas sugestões.

Bons estudos!

 

Proficiência argumentativa é o que se espera de você

Alguns cuidados deverão ser tomados para se chegar a bom nível de proficiência argumentativa.

Em primeiro lugar, lembre-se sempre de que você estará investido de liberdade (em termos, desde que responda ao pedido da questão)  e autoridade de opinar sobre qualquer assunto, da maneira que melhor lhe convier e tomando o posicionamento crítico que lhe parecer o mais adequado segundo as suas convicções.

Não fugir do tema da questão é o  princípio mor a ser observado em questões de Enem, vestibulares ou concursos.

Veja bem: a abordagem de uma proposta de redação pode ser comparada à superação de algum obstáculo que deva ser vencido.

Sendo assim, não há espaço para titubeios, digressões ou tentativas de fugir à responsabilidade.

Todo cuidado deve ser tomado, então, no momento do planejamento do texto, principalmente na fase da seleção das ideias a serem aproveitadas.

Seja criterioso(a), verifique se o eixo do seu texto está indo ao encontro do que se espera de você, ou seja, se a redação está retilínea e na direção da resposta ao pedido da questão.

Sendo assim, ideias fora do objeto do texto, mesmo que brilhantes, devem ser descartadas.

Para não correr riscos, escreva no rascunho ou mentalize os seguintes tópicos antes de escrever o primeiro parágrafo:

1. Assunto (do que trata o pedido da questão?).

2. Delimitação do Assunto (existe alguma delimitação imposta pelo pedido da questão ou eu tenho liberdade para tal?).

3. Tese (o que eu penso sobre o assunto da questão?).

4. Argumentos (por que eu penso assim sobre esse assunto?).

5. Objetivo do texto (o que eu pretendo provar com o texto?)

6. Plano de curso do texto (como eu pretendo conduzir a argumentação?)

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os nossos livros REDAÇÃO PARA VESTIBULARES, CONCURSOS E ENEM e DISSERTAÇÃO NOTA MIL.

Em Fortaleza, na livraria Acadêmica (Shopping Aldeota) ou na loja HBM (Shopping Avenida).

Boa Leitura!

Não há espaço para “achismos” em dissertações

Em vestibulares, concursos e no Enem, como é do seu conhecimento, prevalecem as questões que pedem a produção de textos dissertativo-argumentativos.

Esteja, pois, bem seguro(a) do emprego das técnicas de redação adequadas a esse tipo de texto e pratique uma linguagem que induza o leitor a reconhecer o mérito dos seus posicionamentos e aceitá-los como procedentes.

Para chegar a esse nível de convencimento, você deverá emitir uma tese (opinião sobre determinado assunto), de forma concisa e defensável.

Não basta, entretanto, levantar uma tese. Ainda mais, você deverá sustentá-la com dois ou três argumentos (para textos de até 30 linhas) muito bem articulados e firmados por uma linha de raciocínio lógica e evidências comprobatórias do que você esteja afirmando ou negando (exemplos, fatos, dados estatísticos, citações).

Considere que a argumentação requer conhecimento do assunto sobre o qual se deva discorrer e  linguagem persuasiva.

Guarde isto: em dissertações, não há espaço para o achismo nem de opiniões mascaradas ou especulações infundadas.

Por conseguinte, quem argumenta deve estar bem seguro sobre o que irá escrever.

Não deixe de treinar, treinar e …treinar!

Para aprofundar o estudo, adquira os nossos livros REDAÇÃO PARA VESTIBULARES, CONCURSOS E ENEM e DISSERTAÇÃO NOTA MIL.

Boa leitura!