Como refutar argumentos contrários

Imagine a seguinte proposta de redação: Produza um texto argumentativo de até 30 linhas que refute uma das seguintes assertivas das quais você discorde frontalmente:

1. O caminho mais eficaz para o combate à violência urbana no Brasil é o melhor aparelhamento das polícias civis e militares.

2. As torcidas organizadas devem ser banidas dos estádios de futebol.

3. A internação compulsória temporária de dependentes químicos é a ação mais indicada ao Estado no combate ao tráfico de entorpecentes.

Que atitude tomar, então, diante desse desafio?

São três questões que geram posições antagônicas, sobre as quais posicionamentos discordantes poderão se contrapor, cada qual sustentado por argumentos que se somam e defendam um ponto de vista.

Nascem, assim, textos refutatórios, ou seja, que procurarão contradizer opiniões contrárias.

Refutar, por definição, significa negar, rejeitar, dar combate por meio de argumentos, ou seja, opor-se a pensamentos contrários.

Não equivale, entretanto, a simplesmente produzir um texto argumentativo na contramão do tema em discussão, pois, muito mais do que isso, a abordagem deve ser diferenciada quando se pensa em vencer um posicionamento crítico contrário com o peso de nossos argumentos.

Textos dessa natureza requerem acurada análise dos argumentos contrários antes de se montar uma estratégia de ataque às opiniões contrárias.

O autor deve, logo, ter a perspicácia de reconhecer os pontos fortes e fracos da argumentação como ponto de partida do seu planejamento.

Especialmente nesses casos, deve-se desenvolver a argumentação sempre de forma a fortalecer as suas convicções e a contrapor-se com autoridade, equilíbrio emocional e linguagem vigorosa, sem jamais cair em contradições.

Você poderá adotar o seguinte esquema para produzir um texto de até 30 linhas:

Introdução: breve contextualização (se for o caso) + apresentação do posicionamento crítico que se oponha ao tema em discussão (tese de refutação) + argumentos que defendam o seu ponto de vista discordante (sugestão: do mais forte para o mais fraco) + plano de curso do texto + objetivo(s) do trabalho.

Desenvolvimento: reapresentação dos argumentos na forma de teses de seus respectivos parágrafos (na mesma ordem segundo a qual tenham sido apresentados na Introdução) + aplicação do maior número possível dos mandamentos da boa refutação.

Conclusão: expressão inicial (facultativa) + reafirmação da tese de refutação + fortalecimento dos argumentos, com especial ênfase ao primeiro deles, o mais forte + apresentação de possíveis soluções à situação-problema da questão (competência 5 do Enem, se for o caso) + apreciação final.

Agora é treinar, treinar e…treinar!

Cuidado com a caligrafia!

Tudo bem que a caligrafia não deva ser a maior das suas preocupações, afinal o valor do seu texto estará muito mais na razão direta do número e valor de suas ideias a respeito do tema imposto pela Questão de Redação do que da apresentação do trabalho.

Mas também não deixe de considerar que o seu texto deva ser legível o suficiente para uma correção descomplicada.

Os corretores da banca examinadora do seu exame de seleção não estão sendo pagos para decodificar os seus hieróglifos!

Portanto, siga os conselhos que seguem:

I. Se possível, dê preferência às letras cursivas.

II. Assinale bem distintamente as maiúsculas.

III. Não misture letras cursivas com as de fôrma.

IV. Verifique se nas orientações ao(à) candidato(a) não há restrição ao uso das letras de fôrma.

V, Evite rasurar. Se, entretanto, houver necessidade de eliminar qualquer palavra no texto já passado a limpo, apenas risque o termo a ser descartado com um traço fino. Não há necessidade dos parênteses.

VI. Lembre-se sempre de que um texto bem apresentado cria uma atmosfera favorável ao corretor. Capricho, pois, é o que se espera de você.

Boa sorte!

Observe as concordâncias com os números.

1. Observe estas duas regras de concordâncias com os números:

  • Números abaixo de 2 impõem a concordância sempre no singular.

Exemplos: 0 hora, 0,9 metro, 1,9 milhão, 1,7 bilhão. Prefira o verbo, porém, no plural com milhão, bilhão, etc.: Estavam presentes à manifestação 1,9 milhão de pessoas. / Já abandonaram o país 1,7 milhão de habitantes .

  • Por extenso, os números “um” e “dois” e as centenas, a partir de “duzentos”, variam em gênero.

Exemplos: um, uma, dois, duas, duzentas, trezentas, seiscentas, novecentas, seis mil duzentas e uma pessoas, oito mil setecentas e quarenta e duas espécies, etc.

2. Verifique se você está sabendo escrever números:

Pedido: Grife a(s) escrita(s) mais indicada(s), por extenso ou na forma de algarismos, dos números entre parênteses:

  • Já estudei ____ (três quintos – 3/5) da matéria da prova.
  • A cidade tem entre ____ (2 e 3 milhões – 2 milhões e 3 milhões) de habitantes.
  • Permanecerei ____ (vinte – 20) dias na Europa.
  • Os preços subiram ____ (cinco por cento – 5%).
  • Compareceram à reunião ____ (3 – três) professores e ____ (12 – doze) alunos.
  • A ____ (décima – 10ª) candidata acabou de desfilar.
  • Os ____ (5 – cinco) viajantes estavam muito cansados.
  • Conhecemos ____ (11 – onze) países em ____  (7 – sete) dias.
  • A idade das crianças era de aproximadamente ____ (9 – nove) anos.
  • Esperamos ____ (30 – trinta) minutos pelo táxi.
  • ____ (15 – Quinze) cantores se apresentarão no show.
  • Gastei ­____ (20 reais – vinte reais) com o lanche.

Respostas:  três quintos / 2 milhões e 3 milhões / vinte / 5% / 3 e 12  / décima / cinco / 11 e sete / 9 / trinta / Quinze / 20 reais.

Acertou todas? Parabéns!

Como escrever números: como algarismos ou por extenso?

Escrever  números para referir-se a datas, quantidades, intervalos de tempo, peso e outras noções de grandeza poderá deixá-lo(a) em dúvida quanto a como indicá-los no texto: por extenso ou na forma de algarismos?

Observe a instrução geral que segue:

  • para os cardinais, de um a dez escreva os números por extenso; a partir de 11, inclusive, em algarismos. Exceção: cem e mil.
  • faça o mesmo com os ordinais.

Exemplos: Revi dois amigos. / Faltou garra aos 11 jogadores. / Celebramos o terceiro aniversário da filha. / Fui a 15ª classificada.

Em enumerações:

  • use algarismos quando houver valores mistos: A tempestade atingiu de 10 a 12 municípios.
  • se os números não fizerem parte de uma mesma enumeração, siga a regra: Nasceram 11 crianças em três dias.

Sugestões diversas:

  • no início de orações, escreva números apenas por extenso: Dezoito pessoas feriram-se no acidente. Exceção para títulos.
  • com mil, milhão, bilhão e trilhão, use a forma mista: Compareceram ao evento 2 mil pessoas.
  • especifique sempre as ordens de grandeza dos números: Estavam ali de 40 mil a 50 mil pessoas.
  • não use 0 (zero) antes de número inteiro: A reunião está marcada para as 8h30. Exceção para a indicação de dezenas de loteria, números de referência, prefixos telefônicos e dígitos de computador.
  • use por extenso os números fracionários: Um quinto dos alunos faltou à aula. Exceção para títulos e manchetes.

Escreva algarismos quando o número expressar:

  • horas, minutos e segundos: O foguete foi lançado às 8h5min15s. Exceção: para designar duração de tempo, escreva por extenso: A reunião demorou oito horas.
  • dias, meses, décadas, séculos: Tenho saudades da década de 90. Exceção: para exprimir um período de tempo, escreva por extenso: A banda se apresentará durante cinco dias em São Paulo.
  • datas em geral, incluindo-se as que se tornaram nomes de locais públicos: O banco localiza-se na Rua 15 de Novembro. Exceção: para dar ênfase a datas históricas: Participarei do desfile de Sete de Setembro.
  • idades: Uma criança de apenas 2 anos e 8 meses não tem discernimento. Exceção: para designar período de tempo, escreva por extenso: Esperei esta aprovação por quatro anos.
  • dinheiro: O ingresso custa apenas 20 reais. Exceção: em textos comerciais, dê preferência para o uso dos símbolos das unidades monetárias: R$ 6 milhões, US$ 5 milhões.
  • porcentagem: A taxa de desemprego caiu 2% neste mês.
  • pesos, dimensões, grandezas, medidas e proporções em geral: A criança nasceu com 4 quilos. / O construtor comprou um tubo de 3 polegadas. Exceção: distâncias e diferenças. Exemplos: Andamos vinte quilômetros a pé. / Perdi três quilos durante o regime.
  • graus de temperatura: O termômetro marcava 3 graus. Exceção: escreva diferenças de temperatura por extenso: A temperatura caiu três graus.
  • números decimais: A densidade demográfica é de 1,88 habitante por quilômetro quadrado.
  • resultados esportivos: O São Paulo venceu o Corinthians por 3 a 1.
  • resultados de votações e julgamentos: A emenda foi aprovada por 5 votos a 4.

Pronto! Agora você não ficará mais em dúvida!

Faça adequado uso dos elementos de coesão

A coesão, como já visto, está relacionada ao emprego de conectores que sirvam de pontes entre enunciados que mantenham vínculos de significado.

Saber empregá-los evita a redação de textos fragmentados (separados quando deveriam estar juntos) ou siameses (juntos quando deveriam estar separados).

Para cada propósito você deverá empregar elementos de coesão adequados a cada relação semântica e que não comprometam o sequenciamento do que se lê, como os que seguem:

Para introduzir ideia de…

Exemplos

 …prioridade ou relevância. acima de tudo, antes de mais nada, em primeiro lugar, destacadamente, mormente, precipuamente, primeiramente, primordialmente, principalmente, sobremaneira, sobretudo.
 …semelhança, comparação, conformação. analogamente, assim como, assim também, da mesma forma, de acordo com, de conformidade com, de maneira idêntica, do mesmo modo, conforme, consoante, igualmente, por analogia, semelhantemente, segundo, similarmente, sob o mesmo ponto de vista (além das conjunções comparativas).
…adição, continuação. ademais, ainda mais, além disso, além do mais, outrossim, por outro lado, também (além das conjunções coordenativas aditivas).
…dúvida. é provável, é possível, possivelmente, provavelmente, quem sabe, quiçá, não é certo, se é que, talvez.
 …certeza, ênfase. certamente, indubitavelmente, incontestavelmente, inegavelmente, inquestionavelmente, irrefutavelmente, decerto, seguramente, por certo, sem dúvida.
…surpresa, imprevisto. de súbito, inesperadamente, inopinadamente, intempestivamente, repentinamente, surpreendentemente, subitamente.
…ilustração, esclarecimento. a saber, a exemplo de, em outras palavras, isto é, ou seja, por exemplo, quer dizer.
…propósito, intenção, objetivo, finalidade. a fim de, com o propósito de, com o fim de, com o fito de, intencionalmente, com o (no) intuito de, propositadamente, propositalmente, de propósito, na intenção de, no intuito de (além das conjunções finais).
 …lugar. aqui, ali, acolá, além, alhures, aquém, dentro, fora, junto a(de), mais adiante, nenhures, perto de, próximo a(de) (além de outros advérbios de lugar).
 …causa e efeito. à conta disso, assim, com efeito, como resultado, consequentemente, daí, de fato, dessa forma, desse modo, devido a isso, em razão de (disso), em virtude de (disso), em vista de (disso), por causa de (disso), por isso, por conseguinte, por(em) consequência (além das conjunções causais, conclusivas e explicativas).
…contraste, oposição, restrição, ressalva. a menos que, a não ser que, às avessas, em oposição a, em contraste com, exceto, pelo contrário, salvo (além das conjunções adversativas e concessivas).
 …referência em geral. pronomes adjetivos (anterior, posterior, último, penúltimo,…), pronomes demonstrativos (este, esse, aquele,…) e pessoais, numerais ordinais, sinônimos e hiperônimos.

Observe as regências verbais

Conhecer as regências verbais e observá-las é sinal de conhecimento das normais gramaticais da linguagem culta.

Observe, no quadro abaixo, alguns empregos mais comuns.

Considere a seguinte legenda: VT = Verbo Transitivo.  VTD = Verbo Transitivo Direto. VTI = Verbo Transitivo Indireto.  VTDI = Verbo Transitivo Direto e Indireto.  VI = Verbo Intransitivo.

Verbos

Regências Significados

Exemplos

Agradar VTI Satisfazer, tornar-se agradável. O filho agradou ao pai.
VTD Acariciar, fazer agrados. A menina agrada o seu ursinho.
Aspirar VTD Respirar, inalar. Aspiramos muita fumaça.
VTI Almejar, desejar. Aspirar ao sucesso é o meu desejo.
Assistir VTI Ver, presenciar. Assisti ao jogo em pé.
VTI Fazer jus a algum direito. Não lhe assiste esse direito.
VI Residir, morar. Assistimos em Blumenau.
VTD Socorrer. O médico assistiu os feridos.
Chamar VTD Fazer vir, interpelar alguém. Já o chamaremos.
VTDI Qualificar alguém de algo. O juiz chamou-o de covarde.
Chegar VTI Chegar a algum destino. Chegamos tarde ao clube.
Esquecer VTD Esquecer algo. Esqueça o que lhe dissemos.
Pronominal Esquecer-se de algo. Não se esqueça do diário.

 

Favorecer VTD Proteger com parcialidade. A decisão favoreceu o inquilino.
VTDI Beneficiar, obsequiar. Deus a favoreceu com a beleza.
Pronominal Valer-se, auxiliar-se. O réu favoreceu-se dos amigos.
Implicar VTD Redundar, repercutir, causar. Andar na moda implica gastar.
VTI Importunar, incomodar-se. Não implique com os meus erros.
VTI Comprometer-se, envolver-se. Detesto implicar-me em bate-bocas.
Informar VTDI Transmitir algo a alguém. Informarei o furto ao guarda.
VTDI Deixar alguém ciente de algo. Informarei o guarda do furto.
Lembrar VTD Lembrar algo. Lembrei que hoje é feriado.
Pronominal Lembrar-se de algo. Lembrei-me de que hoje é feriado.
Obedecer VTI Obedecer a algo ou a alguém. Obedeça às leis de trânsito.
Pagar VTD Quitar alguma dívida. Paguei a sua despesa.
VTDI Pagar a alguém alguma dívida. Paguei a sua despesa ao garçom.
Perdoar VTD Perdoar alguma coisa. Já perdoamos a dívida.
VTDI Perdoar algo a alguém. Já lhe perdoamos a dívida.
VTI Perdoar a alguém. Jamais vos perdoaremos.
Preferir VTDI Preferir alguma coisa a outra. Preferimos laranjada à limonada.
Proceder VTI Dar início, efetuar, fazer. O mestre já procedeu à chamada.
VI Ter fundamento. As suas críticas não procedem.
VTI Originar-se, derivar. A banda procede do Sul.
Querer VTD Desejar, aspirar a algo. Queremos o sucesso.
VTI Estimar. Nós lhe queremos bem.
Servir VTD Oferecer algum serviço. O garçom já serviu o jantar.
VTI Prestar serviços. O soldado serve à pátria.
VTDI Servir algo a alguém. Servirei o café a vocês.
Pronominal Apropriar-se de algo. O secretário serviu-se do cargo.
Simpatizar  VTI Nutrir simpatia. Simpatizei com você.
Visar VTD Conferir, apor visto. O gerente visou o cheque.
VTD Apontar. O fuzileiro visou o alvo.
VTI Pretender, aspirar a algo. O governador visa à reeleição.

 

Exemplos de emprego de verbos no infinitivo

Emprego do Infinitivo

Formas

Situações: quando a ação…

Exemplos

Impessoal …for atinente a qualquer pessoa. Dormir pouco gera ansiedade.
 

 

 

Pessoal não-flexionado

…indicar ações genéricas. Nadar faz-me feliz.
…equivaler a um imperativo. Sossegar! Durma, já é tarde.
…formar oração que complemente substantivos e adjetivos. Temos o dever de ouvir os mais velhos. / Estavam dispostos a resistir.
…formar locução verbal. Desejamos ouvir todo o discurso.
…tiver o mesmo sujeito da oração principal. Tomastes a resolução de desistir?
…formar locução com os verbos estar, começar, entrar, continuar, acabar, tornar e outros análogos (regida das preposições “a” ou “de”). As crianças acabam de sair. / Comecei a chorar de tanta emoção. / Acabamos de chegar da praia.
…tiver como sujeito um pronome oblíquo com o qual construa o objeto dos verbos deixar, fazer, mandar, ver, ouvir e sentir. Deixei-a falar à vontade. / Faça-os entrar. / Vejo-os agir como crianças.
  Pessoal flexionado …tiver sujeito próprio, diverso do da oração principal. Comprei uma casa para nela morares.
…vier regida de preposição, sobretudo se preceder ao verbo da oração principal. Ao virem-no, choraram.
…for verbo passivo, reflexivo ou pronominal. Viviam juntos sem se conhecerem.
…for necessária para clarificar o sujeito. Teria sido melhor teres feito isso ontem.
…estiver afastada do verbo auxiliar ou do seu sujeito. Os pais incentivavam os atletas da seleção, mesmo que a conquista do campeonato estivesse cada vez mais distante em face dos resultados adversos iniciais, a lutarem até o fim.
… for apenas recurso de expressão. Percebi-os saírem juntos, a cavalo.

Você sabe empregar verbos no infinitivo?

O infinitivo é uma das três formas nominais dos verbos (as outras duas são o particípio passado e o gerúndio) e indica ações que desempenham funções semelhantes às dos substantivos, sem situá-las no tempo.

São três as possibilidades de você fazer uso do infinitivo, como:

  • pessoal flexionado (Exemplo: É bom irmos embora.);
  • pessoal não-flexionado (Exemplo: Devemos ir embora.); e
  • impessoal (Exemplo: Ir embora é recomendável).

No primeiro caso, a forma nominal admite a flexão de pessoa, da seguinte forma:

  • a primeira (eu) e a terceira pessoa do singular (ele/ela) são idênticas à do infinitivo impessoal;
  • a segunda pessoa do singular (tu) é obtida pelo acréscimo da desinência “-es”;
  • a primeira, a segunda e a terceira do plural (nós, vós, eles/elas), pelo acréscimo das desinências “-mos”, “-des” e “-em”, respectivamente.

Observe o exemplo de flexão do verbo “cantar” no infinitivo pessoal: cantar (eu), cantares (tu), cantar (você), cantarmos (nós), cantardes (vós), cantarem (vocês).

No segundo caso, como já visto, você pode trabalhar com o verbo no infinitivo pessoal não-flexionado, seguindo o modelo do infinitivo impessoal. Exemplo: Espero vê-lo cantar com emoção!

Finalmente, em enunciação de teses ou quando houver a intenção de omitir o agente da ação, o infinitivo impessoal é o mais indicado. Exemplos: Cantar afasta a tristeza. / Caminhar três vezes por semana faz bem à saúde.

Agora é com você!

Fuja dos verbos genéricos

Evite verbos que caibam em qualquer contexto, tais como fazer, pôr, dizer, ter, ver e colocar.

Substitua-os por outros mais precisos que caracterizem melhor a ação sugerida e contribuam para a concisão do texto.

Veja alguns exemplos:

Em vez de…

Prefira…

Fazer uma redação. Redigir uma redação.
Fazer uma fossa. Cavar uma fossa.
Fazer uma estátua. Esculpir uma estátua.
Fazer aniversário. Comemorar aniversário.
Pôr dinheiro no banco. Depositar dinheiro no banco.
Pôr os filhos na escola. Matricular os filhos na escola.
Pôr uma roupa. Vestir uma roupa.
Dizer adeus. Despedir-se.
Dizer poemas. Declamar poemas.
Dizer exemplos. Citar exemplos.
Ter dor de cabeça. Sentir dor de cabeça.
Ter medo de cachorro bravo. Temer cachorro bravo.
Ter boa reputação. Gozar de boa reputação.
Ver o jogo de futebol. Assistir ao jogo de futebol.
Ver os pormenores do processo. Observar os pormenores do processo.
Ver a beleza de um quadro. Admirar a beleza de um quadro.
Colocar as gavetas em ordem. Organizar as gavetas.
Colocar acentos nas palavras. Acentuar as palavras.
Colocar o carro no estacionamento. Estacionar o carro.

Tome cuidado com o posicionamento dos termos

Guarde esta: o termo mais curto (com menor número de sílabas) deve, em princípio, ser posicionado na frente do mais longo.

Exemplo 1: O show de Jota Quest chegou com cenários e montagem modernos por R$ 250,00 o ingresso a Fortaleza.

Veja bem: “com cenários e montagem modernos” tem 11 sílabas e “a Fortaleza”, apenas 5.

Melhor redação: O show de Jota Quest chegou a Fortaleza com cenários e montagem modernos por R$ 250,00 o ingresso.

Exemplo 2: O diretor do colégio pediu que entregássemos até a próxima aula os trabalhos.

Nessa construção frasal o complemento “os trabalhos” ficou depois de “até a próxima aula.”

Melhor redação: O diretor do colégio pediu aos alunos que entregassem os trabalhos até a próxima aula.

Compare as duas construções frasais que seguem e observe como a segunda ficou bem mais harmoniosa: O time do Santos goleou em noite de grande futebol o São Paulo. / O time do Santos goleou o São Paulo em noite de grande futebol. (Termo mais curto, o São Paulo, antes do mais longo, em noite de grande futebol.)

Olho vivo!