Categoria: Enem

Avalie a conveniência de delimitar ou não o tema

Em textos dissertativo-argumentativos, o seu posicionamento a respeito de determinado assunto, além de conciso, preciso, claro, afirmativo e suficientemente específico, pode ser delimitado.

Dependendo da amplitude do tema considerado, se a delimitação não acontecer, o texto poderá tomar a feição de uma redação evasiva.

Sendo assim, você deve treinar também a delimitação de temas como importante exercício a uma adequada e justa abordagem de cada questão.

Tome isto como regra: antes de desenvolver um tema, é preciso avaliar a conveniência  de impor-lhe ou não limites dentro dos quais você dissertará.

Em algumas questões essa delimitação já vem imposta pelo próprio pedido. Exemplo: Disserte a respeito da evasão escolar de alunos da escola pública na faixa de 14 a 25 anos.

Diante de uma proposta como essa, não há o que delimitar, pois as imposições do pedido já fazem isso.

Caso, no entanto, o enunciado da questão não lhe imponha limites, caberá a você assumir essa responsabilidade (ou direito).

Exemplo: Disserte a respeito da evasão escolar de alunos da escola pública.

Observe que esse novo pedido ficou muito mais amplo do que o anterior, uma vez que o seu enunciado não impôs  limites ao assunto.

Dessa forma, uma decisão você deverá tomar: abordar o tema com  amplitude irrestrita, tratando a questão da evasão escolar como um todo, ou, o que seria recomendável, delimitá-lo por faixa etária, por regiões do Brasil, por níveis socioeconômicos e assim por diante.

Delimitado ou não o tema, conforme cada caso, o próximo passo será formalizar a tese a ser desenvolvida mediante relações de implicação entre os diferentes parágrafos mediais do texto.

Desenvolver uma tese, assim, significa expandir a sua opinião sobre o assunto apresentado, de forma sustentável, crível e convincente, numa linguagem impessoal, clara, concisa e objetiva.

Isso pode se dar, como vimos, de maneira irrestrita ou delimitada. Cabe a você decidir.

Agora é treinar!

A tese deve ser preferencialmente afirmativa

Há pessoas que preferem negar opiniões alheias a afirmar as suas próprias convicções como recurso de argumentação.

Por essa razão, tornam-se prolixas e pouco convincentes em seus posicionamentos.

Esse tipo de discurso não é nada interessante para textos argumentativos, os quais devem primar pela clareza e força persuasiva.

Evite, pois, ao planejar as suas construções frasais, argumentar pelo avesso, ou seja, pela negação ao invés da afirmação.

Por exemplo, em vez de Quem não tem o hábito da leitura raramente escreve bem, prefira Quem tem o hábito da leitura normalmente escreve bem.

Aliás, é oportuno deixar um conselho: procure levar a vida pelo seu lado positivo!

Agora é treinar!

Puxe pela memória!

Candidato seguro é aquele que está bem preparado, não apenas intelectual, mas psicologicamente também.

Um alerta: ninguém está livre de, apesar de  conhecer o assunto sobre o qual a questão de redação esteja relacionada, sentir dificuldade antes de escrever as primeiras linhas da Introdução.

Isso pode ser consequência de diversos fatores, dentre os quais a insegurança, o excesso de ansiedade e a tensão diante do pouco tempo disponível para a produção textual em ambiente de prova.

Pois bem, o que fazer então?

A primeira atitude recomendada  é manter a elegância e não começar a escrever imediatamente!

Respire fundo, dê um tempo para voltar à calma.

A seguir, concentre-se no tema!

Releia os textos de apoio e os enunciados  até sentir-se seguro(a) do que se está pedindo a você.

Não permita que a mente divague. 

Pense apenas no pedido da proposta e no como abordar a questão.

Lembre-se de que a banca de correção não estará esperando um tratado sobre este ou aquele assunto; basta, portanto, em casos de dissertação, que você tenha uma ideia formada sobre o que escrever (tese) e argumentos (na maioria das vezes dois já é o suficiente) que possam sustentá-la.

Procure levantar o que você sabe a respeito do assunto da questão de redação.

Lembre-se de que, hoje em dia, de uma forma ou de outra, todos temos sido informados pelos meios de comunicação sobre o que se passa mundo afora, mesmo que superficialmente.

Portanto, pensar que não se sabe nada, absolutamente nada a respeito de determinado assunto, é não querer puxar pela memória!

Treinar, treinar e treinar a produção textual é o segredo para ganhar desenvoltura e deixar de temer as questões de redação.

Agora é com você!

 

Como planejar e produzir um texto em pouco tempo

Se o tempo disponível de prova não lhe permitir um planejamento bem detalhado, a solução será adotar um expediente rápido e confiável para produzir o texto em até 1h (se muito!).

Inicialmente, procure visualizar os tópicos norteadores do futuro texto.

Se der tempo de escrevê-los no rascunho, muito bem; do contrário, faça apenas um rápido exercício mental, procurando passar pelos seguintes pontos:

  1. Assunto.
  2. Delimitação do assunto.
  3. Objetivo(s) do trabalho.n
  4. Tese (a sua opinião sobre o assunto).
  5. Levantamento de argumentos (sustentação da tese: pelo menos dois para textos de até 30 linhas).
  6. Soluções/sugestões ao(s) problema(s) tratado(s) no texto.
  7. Redação da introdução: breve contextualização (se for o caso) + tese + argumentos (na ordem crescente de importância) + plano de curso (se for o caso) + objetivo(s) do trabalho (se for o caso).
  8. Redação dos parágrafos de desenvolvimento (já na folha oficial): retomada dos argumentos na forma de tópicos frasais de seus respectivos parágrafos + expansão + conclusão parcial (se for o caso).
  9. Redação da conclusão: expressão inicial (se for o caso) + reafirmação da tese do texto + soluções/sugestões (se for o caso) + apreciação final.

Escreva no rascunho somente o primeiro parágrafo, ou seja, a introdução do texto.

Agora é treinar, treinar e treinar, pois somente assim ganhará condicionamento para, em curto espaço de tempo, reagir diante da proposta de trabalho.

Quais os passos para planejar um texto dissertativo?

É muito importante observar que esta fase somente tem início depois da leitura, análise e interpretação do enunciado:

1º passo – Tempestade cerebral: é o levantamento de ideias. É simples: no rascunho, escreva tudo o que lhe vier à cabeça em resposta à proposta de redação, mesmo que certas ideias aparentemente possam lhe parecer absurdas.

São apenas ligeiros apontamentos.

Não é hora de caprichar na letra nem de expandir as ideias em períodos e parágrafos; apenas, de escrevê-las, à medida que forem surgindo.

2º passo – Seleção das ideias: agora você vai agir como um técnico de futebol, pois escolherá as melhores ideias para compor o seu time.

Selecione, então, as que, a seu juízo, sejam as melhores; risque as demais.

3º passo – Organização das ideias: muito bem, você já selecionou as ideias mais importantes; a seguir, grupe-as e organize-as já como núcleos dos parágrafos a serem reproduzidos (a cada ideia forte deverá corresponder um parágrafo); já comece a pensar na articulação dessas ideias, estabelecendo possíveis relações de implicação entre si.

4º passo – Ordenação das ideias: o seu texto, neste passo, começará a ser alinhavado.

Para isso, ordene as ideias aproveitadas, numa sequência que lhe pareça a mais lógica para responder ao pedido da questão, conforme o tipo textual pedido.

Planeje cada parágrafo sendo sustentado por uma ideia principal e outras tantas secundárias.

Evite desenvolver em um mesmo parágrafo mais de uma ideia forte; também evite fragmentar uma mesma ideia importante em mais de um parágrafo.

5º passo – Expansão das ideias: ainda no rascunho, comece a redigir a primeira versão dos seus parágrafos (se o tempo não permitir rascunhar todo o texto, sugerimos redigir pelo menos o primeiro parágrafo apenas para “quebrar o gelo”).

6º passo – Escolha do título: se não houver no enunciado da questão dispensa do seu uso, é preferível usá-lo bem no centro da primeira linha; as escolas militares costumam valorizá-lo; já o Enem deixa a seu critério usá-lo ou não.

Você pode usar letras maiúsculas para todas as palavras, exceto os conectores, ou apenas para a primeira palavra, desde que as demais não sejam nomes próprios.

O ponto final após o título é facultativo.

Não há necessidade de deixar uma linha em branco abaixo do título.

7º passo – Transposição: é a hora de você passar o texto para a folha oficial de redação.

Muita atenção, para que não sejam omitidas (nem repetidas!) palavras ou expressões.

Passe a limpo o seu texto. Cuidado com a letra, pois é o momento da redação definitiva. Dê preferência à letra cursiva.

8º passo: Revisão final: deixe pelo menos dez minutos para reler o texto e observar possíveis deslizes, tais como um acento que tenha sido esquecido, alguma vírgula que mereça ser usada, enfim, é o passo do retoque final — tão importante quanto os demais.

Se você adotar esses passos como rotina sempre que estiver diante de uma produção textual, as chances de melhorar o seu desempenho serão grandes.

Texto coeso é texto contundente

Interligar adequadamente ideias de um texto é desafio que pode ser vencido com o preciso e justo uso de partículas de transição, sinais de pontuação e palavras de referência. 

Assim acontecendo, a coesão estará assegurada.

A linha de pensamento de uma argumentação torna-se eficaz (ou seja, produz resultados) quando não há rupturas (fragmentação) entre as partes do todo e os enunciados se somam e se completam harmoniosamente da Introdução à Conclusão. É o que se espera do seu texto.

Observe a contribuição de cada elemento coesivo grifado no parágrafo que segue:

Baixar a maioridade penal para os 16 anos é uma medida que (pronome relativo que retoma a palavra “medida” e dispensa a sua repetição), apesar de (conector concessivo) parecer simpática à população em geral, (as duas vírgulas sinalizam a intercalação) não resolverá o problema da violência urbana, uma vez que (conector explicativo) essa questão  (o pronome demonstrativo, seguido da palavra “questão”, evita a repetição de “Baixar a maioridade penal para os 16 anos”) é muito mais abrangente do que se pensa. Faz-se necessário, acima de tudo (conector de ênfase),destinar mais atenção à educação de base e fundamental além de (conector aditivo) oferecer mais escolas profissionalizantes em nível médio para (conector final) combater a evasão escolar e (conector aditivo) criar oportunidades ao primeiro emprego. (o ponto final contribui para o destaque à enunciação da frase de efeito do fechamento do parágrafo) O Brasil precisa de mais técnicos e menos desocupados. (apreciação final)

Agora é treinar, treinar e … treinar!

De dez em dez você chega a mil

Guarde bem: parágrafos Nota Dez fá-lo(a)-ão chegar ao texto Nota Mil.

O parágrafo Nota Dez é resultado de cultura geral, domínio do idioma, conhecimento das técnicas de redação, boa dose de criatividade, discernimento, talento e muito treino.

Tome como exemplo  alguém que deseje tornar-se pianista: não lhe bastará apenas conhecer a teoria musical e dispor-se a tocar o instrumento; será preciso exercitar-se bastante, obstinadamente, até ganhar desenvoltura.

Conhecer a estrutura de  bons parágrafos e as suas desejadas qualidades tornarão o(a) redator(a) mais apto(a) a produzir textos dissertativos acima da média.

Em redações de vestibulares, concursos e exames para os quais você esteja se preparando, não é suficiente ter somente a inspiração como sua aliada, porque os seus textos não serão literários, nos quais a liberdade poética é plena.

Muito mais do que inspiração, você precisará de requisitos que lhe permitam compor textos que abarquem o maior número possível de ideias, todas muito bem entrelaçadas e apresentadas com linguagem adequada  em até 30 linhas.

Lembre-se de que todo parágrafo requer Introdução + Desenvolvimento + Conclusão (às vezes dispensável).

Como estamos dando ênfase aos parágrafos dissertativos, observe o exemplo que seque:

Praticar a produção textual duas vezes por semana é o mínimo que se sugere a candidatos ao Enem (introdução na forma de tese), porque (conector) essa atividade ampliará a cultura geral (argumento 1), dar-lhes-á desenvoltura linguística (argumento 2) e, acima de tudo, (conectores de adição + ênfase) aprimorará o condicionamento para a realização da prova nas melhores condições possíveis (argumento 2). Diante disso, espera-se que haja a conscientização dos discentes a respeito da importância dessa sugestão. (Conclusão)

Guarde esta máxima: de parágrafo Nota Dez em parágrafo Nota Dez você chegará ao texto Nota Mil!

 

Como organizar ideias

O nascedouro de qualquer texto dissertativo é a opinião formada a respeito de determinado assunto (tese), à qual poderão estar associadas outras tantas ideias secundárias, as satélites.

Organizar uma linha de pensamento e argumentação com ideias que se somem ao longo do texto da forma mais clara e convincente possível é desafiante.

Veja como você poderá fazê-lo:

  • Cronologicamente, observando a sucessão dos fatos que lhe digam respeito.

Exemplo: A corrupção no Brasil é histórica, pois remonta da sua colonização, passa pela Monarquia e chega à República como erva daninha que, em nome dos interesses individuais de uma minoria privilegiada, abafa a conquista dos legítimos interesses nacionais e faz do brasileiro um povo carente de serviços essenciais de qualidade, regido por governos que se locupletam na administração do erário.

  • Espacialmente (para efeito de provas, sugerimos do geral para o particular).

Exemplo: Educar não é tarefa para amadores. Crianças até seis anos precisam assimilar valores éticos e morais, até mesmo ludicamente, a fim de que possam relacionar-se bem em sociedade. Dessa forma, pais e professores devem incentivar brincadeiras que estimulem a autoestima e a valorização do indivíduo em ambiente de respeito ao próximo.

  • Logicamente:

# pelo método dedutivo: partindo de uma generalização a especificações  até chegar a conclusões.

Exemplo: Participar do socorro a acidentados nas condições mais próximas da realidade é a melhor preparação que podem receber candidatos à carreira de aeroviário. Sendo assim, as escolas de formação devem, além de ministrar aulas teóricas sobre primeiros socorros, criar simulações de acidentes com o propósito de mediar o preparo físico e emocional de cada voluntário e criar reflexos que lhes possam ser úteis em casos reais.

# pelo método indutivo: partindo de detalhes para chegar a conclusões.

Exemplo: Acordar às 5h30, tomar banho frio e estar pronto para o café às 6h, deslocar-se para as atividades matinais às 6h30, impecavelmente uniformizados, e assistir a palestras até o meio-dia; à tarde e à noite, aplicar a teoria em exercícios na selva. Essa era a rotina de duas semanas dos jovens que se preparavam para ser aeroviários. Difícil experiência, mas necessária para testar o preparo físico e emocional de cada candidato e criar reflexos que lhes possam  ser úteis em casos reais.

# pelo método dialético: mais comuns em textos de contra-argumentação, quando o autor chega a determinadas conclusões depois de apreciar argumentos que lhe sejam contrários.

Exemplo:Home banking”, “Off 30%” e “Happy hour” são estrangeirismos que, por estarem consagrados pela linguagem comercial, sugerem que todos os consumidores brasileiros estejam aptos a decodificá-los. Ora, se somos ainda um povo em grande parte apenas semialfabetizado na própria língua materna, o que dizer em idiomas estranhos? Tais recursos linguísticos, portanto, são elitistas e excludentes, pois privilegiam uma camada mais letrada e abastada da população e marginalizam o estrato mais inculto e pobre dentro do seu próprio país. Inconcebível. 

Agora é treinar, treinar e … treinar!

Você confia no NHS?

Não confie no NHS (“Na Hora Sai”), pois em redação é uma temeridade, uma loteria ir para a prova sem estar devidamente condicionado a responder qualquer questão que lhe peça uma dissertação argumentativa.

Procure, assim, desde já, assimilar estruturas frasais básicas e conceber parágrafos e textos condizentes com o que se espera de você.

Isso não significa enterrar a sua criatividade e engessar as suas linhas de pensamento e argumentação.

O que importa, sim, é assegurar-se do seu melhor desempenho com o menor nível possível de estresse.

Busque, então, treinar mecanismos de facilitação da sua produção textual em ambiente de prova.

Lembre-se de que, no salão de provas, você enfrentará a premência de tempo e as demais imposições da banca responsável pela elaboração da prova.

Portanto, procure treinar à exaustão a produção textual em situações que simulem o dia do concurso, exame ou vestibular.

Veja o exemplo da Introdução de um suposto texto dissertativo-argumentativo:

Quem tem saudáveis hábitos de leitura normalmente escreve bem (apresentação da tese), porque (conector entre a introdução e a apresentação do 1º argu-mento) adquire bom vocabulário (apresentação do 1º argumento), assimila as estruturas frasais com naturalidade (apresentação do 2º argumento) e, principalmente, (conectores de adição e destaque ao último argumento, o mais forte dos três)  desenvolve o senso crítico. (apresentação do 3º argu-mento) Comprovar essa tese é o objetivo deste trabalho. (apresentação do objetivo do trabalho)

Agora é treinar, treinar e … treinar!

Se desejar, contrate o nosso serviço de correção de textos.

Não basta ter ideias; é preciso desenvolvê-las

O parágrafo argumentativo não pode ser resumido à apresentação da tese, ou seja, da opinião formada sobre determinado assunto.

É preciso expandi-la, ou seja, desenvolvê-la com uma linguagem adequada ao nível culto, justa e convincente.

Para isso, você poderá usar vários recursos como, dentre muitos, os da exemplificação, citação de dados estatísticos, constatação de fatos e detalhes, comparação.

Exemplo:

Há alunos que surpreendem positivamente os professores (tese)Por exemplo, não tem sido incomum encontrar casos de expressivos resultados no Enem de discentes que tiveram desempenho apenas mediano no Ensino Médio. (desenvolvimento)

Muitas vezes, também, o parágrafo requer uma conclusão.

Veja, assim, como o parágrafo do exemplo poderia ser concluído:

Há alunos que surpreendem positivamente os professores (tese)Por exemplo, não tem sido incomum encontrar casos de expressivos resultados no Enem de discentes que tiveram desempenho apenas mediano no Ensino Médio. (desenvolvimento) Dessarte, cabe ao professor investir igualmente em todos os seus alunos e esperar o melhor de cada um deles. (conclusão) 

Guarde esta: apenas uma constatação, a citação de determinado fato ou a apresentação de algum comentário não caracteriza o parágrafo!

É preciso, para ser reconhecido como tal, que o fragmento de texto apresente tese+expansão da tese+conclusão (se for o caso).

Agora é treinar, treinar e … treinar!