Autor: Prof. Soares Elias

Muita atenção ao pedido da Questão de Redação

É lamentável encontrar candidatos que até escrevem bem, mas que amargaram reprovação em concursos e vestibulares por terem ido mal na interpretação do pedido da Questão de Redação.

Observe algumas dicas para que esse dissabor não aconteça com você:

  • Concentre-se  e interprete a proposta com o máximo de atenção a todos os detalhes.
  • Grife os comandos do pedido (dê atenção especial aos verbos!).
  • Leia com muita atenção os textos de apoio .
  • Cuidado: se por um lado você não deve tornar-se refém da coletânea de textos de apoio, por outro, não a desconsidere.
  • Evite simplesmente copiar fragmentos dos textos que você leu! 
  • Valha-se das ideias, informações e ilustrações que lhe sejam fornecidas pela coletânea de textos de apoio somente como suporte à sua argumentação.
  • Não dispense o planejamento do texto nem a produção do rascunho (se o tempo não permitir, escreva pelo menos a introdução).
  • Durante o desenvolvimento do texto, seja fiel ao seu planejamento.
  • Uma dica final: durante a fase de preparação ao enfrentamento do seu exame de seleção, tenha por hábito resolver questões de Interpretação de Textos como treinamento.

Agora é com você!

Bons estudos!

 

Criativo(a) sim, mas nem tanto!

Ser criativo(a) é desejável na produção de textos a serem avaliados em concursos, vestibulares e no Enem, desde que dentro de certos limites.

Observe algumas dicas que poderão ser-lhe úteis:

  • Faça uso  de uma linguagem interessante (moderna, fluente, concisa e precisa).
  • Dê preferência à ordem direta de apresentação dos termos da oração (Sujeito, Predicado e Complementos).
  • Fuja dos lugares-comuns (clichês).
  • Fuja também dos neologismos (novas palavras ainda não assimiladas pelos dicionários).
  • Use com  moderação as figuras de linguagem (somente quando realmente necessárias).
  • Sempre que possível, evite os estrangeirismos. 
  • Ouça o texto antes de considerá-lo pronto, tudo para corrigir possíveis cacofonias, má pontuação, redundâncias ou repetições evitáveis.
  • Lembre-se de que criatividade sem limites dá em lambança!

Em nosso livro Redação para Vestibulares, Concursos e Enem (disponível em www.amazon.com.br) você pode aprofundar esse estudo.

Agora é com você!

 

 

Saiba de tudo um pouco

A você, candidato ao Enem, vestibulares e demais concursos de nível médio, fica o conselho: é preferível, por enquanto, ser generalista a especialista.  

Embora, como é natural, haja as suas predileções de leitura, lembre-se de que, neste nível de escolaridade em que você se encontra, mais vale saber um pouco de muito do que muito de pouco.

Portanto, não descarte a possibilidade de ler sobre assuntos que não sejam do seu interesse imediato. Leia de tudo um pouco!

Crie o hábito de ler revistas semanais e jornais além de  acompanhar o noticiário nacional pela televisão ou internet.

Assim você ficará razoavelmente bem informado dos assuntos da atualidade, sobre os quais poderá ser solicitado(a) a emitir um parecer pessoal em questões de redação.

A propósito, quais são as notícias de hoje?

Pense em soluções à situação-problema

Em textos dissertativo-argumentativos que tratem de situações-problema, não deixe de oferecer ao leitor as possíveis soluções para o caso.

Na correção do Enem, por exemplo, elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos, constitui a Competência 5, cujo valor é de 200 pontos, ou seja, tem o peso de 1/5 da prova.

Vale a pena, pois, investir em soluções para garantir boa nota.

Verifique se elas estão relacionadas ao tema e articuladas à discussão desenvolvida no texto, são praticáveis e não ferem  o bom-senso.

Sugerimos fazer isso na conclusão do seu trabalho embora não haja nenhuma imposição nesse sentido.

Ainda no plano das sugestões, pense em pelo menos três soluções (ou sugestões, conforme o caso), pois, dessa forma, você estará se destacando no universo de candidatos.

Ao apresentar soluções, procure responder  às perguntas QUEMO QUÊ, PARA QUÊ, COMO QUANDO, pois dessa forma as suas propostas de intervenção não cairão no vazio.

Para aprofundar esse estudo, adquira o nosso e-book Dissertação Nota Mil em www.amazon.com.br.

Bons estudos!

 

Mantenha-se sempre de olho no tempo

Saber administrar bem o tempo disponível para a produção textual é importante requisito para enfrentar provas de longa duração com tranquilidade.

Sempre de olho no relógio, tome o cuidado de não extrapolar no consumo do tempo oferecido para a produção textual .

Você há de perguntar: qual o tempo médio adequado para a produção de um texto de até 30 linhas?

Veja bem: depois de 50/60 min,  é bom já estar com o trabalho pronto no papel-rascunho, revisado, apenas aguardando a transposição para a folha oficial.

O que se considera razoável é destinar até 1h30min para terminar o texto. O que passar disso é preocupante, pois poderá comprometer a resolução das demais questões da prova.

Conselho importante: durante a fase dos treinamentos, crie o hábito de anotar o tempo consumido em cada trabalho.

Assim fazendo, você terá como calcular um tempo médio aferido para o seu caso.

A posse desse dado é altamente positiva porque dá ao(à) candidato(a) a confiança de concluir o trabalho dentro do prazo.

Bons estudos!

Como a sua redação poderá ser corrigida

Veja os principais pontos observados pelos corretores de questões de redação de exames de seleção:

  •  Aspectos textuais:

– atendimento à instrução da prova;

– adequação da linguagem ao nível de escolaridade da prova;

– coesão e coerência:  continuidade (uso adequado da referência), progressão temática (presença de informações novas), articulação (encadeamento lógico das ideias) e ausência de contradição;

– paragrafação.

  •  Aspectos formais:

– flexões nominais e verbais;

– concordâncias nominais e verbais;

– regência nominal e verbal;

– colocação pronominal (situações de próclise, mesóclise e ênclise);

– construção do período;

– emprego do sinal grave indicativo da crase;

– acentuação gráfica;

– ortografia;

– emprego dos sinais de pontuação (especial atenção às vírgulas);

– translineação;

– uso das iniciais maiúsculas;

– omissão/repetição de palavras e expressões.

O não atendimento ao tema proposto, a redação ilegível, em branco, com deboches ou escrita a lápis implicam nota 0 (zero).

Importante:

1. Não deixe de estudar o Edital e o Manual do Candidato referentes ao seu vestibular/concurso para atender a todas as expectativas das bancas de correção.

2. Conhecer questões de anos passados também é boa medida!

 

Campos de observação da redação do Enem

Serão avaliadas cinco competências que você deverá revelar por meio do seu texto, a saber:

Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa.

Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 

Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Como as notas serão atribuídas pelos corretores? 

Cada avaliador atribuirá nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências, e a soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1000 pontos. A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.

E se houver discrepâncias entre as notas dos corretores?

Considera-se discrepância a divergência de notas atribuídas pelos avaliadores quando diferirem, no total, por mais de 100 (cem) pontos ou, ainda, por mais de 80 (oitenta) pontos em qualquer uma das competências.

Se for o caso, a redação será avaliada, de forma independente, por um terceiro avaliador.

A nota final será a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximarem.

Se a discrepância persistir, a redação será avaliada por uma banca composta por outros três professores, que atribuirá a nota final do participante.

Quais os riscos de tirar nota zero?

As razões para nota 0 (zero) são as seguintes: fuga total ao tema; desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa; texto com até 7 (sete) linhas; uso de impropérios, deboches, textos desconexos, desenhos ou formas propositais de anulação; desrespeito aos direitos humanos; e folha de redação em branco, mesmo que tenha sido escrita no rascunho.

Onde buscar mais informações sobre o Enem?

Acesse www.enem.inep.gov.br.

Com quem tu andas?

Nesta fase de preparação para vestibulares, concursos e Enem em que você se encontra, não fique  isolado(a) em seu quarto de estudos, longe de tudo e de todos.

Necessário será também socializar-me e manter bom nível em seus relacionamentos a fim de fazer de cada diálogo nova oportunidade de aprendizado.

Sendo assim, costume andar com quem tenha conversa edificante e esteja imbuído dos mesmos propósitos de vencer na vida por meio da educação.

Muitos candidatos deixam passar preciosas oportunidades de conversar sobre temas da atualidade quando estão entre amigos.

Falar sobre amenidades é da vida, sim, mas não deve ser a rotina de quem almeje o sucesso profissional.

A nossa sugestão é formar um pequeno grupo de estudo para a troca de ideias sobre os temas da atualidade.

Os amigos mais chegados podem ser os seus melhores professores na discussão de assuntos de prova. Você, em contrapartida, também poderá ajudá-los bastante.

Três ou quatro deles é o número máximo desejável, porque em grupos mais numerosos fica difícil harmonizar tantos interesses.

Um alerta: não convide preguiçosos de plantão a fazer parte do seu grupo de estudo, por mais amigos possam ser.

Em grupos dessa natureza todos deverão estar dispostos a renunciar parte do lazer em benefício do estudo e a despender energias em estudo e mais estudo.

Dê um toque de profissionalismo às reuniões (semanais, quinzenais ou mensais) :

  • elabore programações a serem cumpridas em cada encontro.
  • eleja as pautas de assuntos a serem discutidos.
  • distribua responsabilidades a todos os componentes do grupo.
  • programe simulados por conta própria (você pode baixá-los da internet).

Quanto ao mais, não deixe de relaxar também!

Praticar algum esporte e sair com o grupo para comer uma pizza é uma boa dica.

Bons estudos!

Seja assíduo(a) leitor(a)

Seja observador(a) de tudo e de todos, sempre no intuito de levantar ideias e argumentos que possam contribuir para mudar o mundo para melhor, a começar por você!

Lembre-se de que mente fértil é um berço de ideias para o seu texto de vestibular, concurso ou exame.

Seja participativo(a) e atento(a) à realidade do contexto social no qual você esteja inserido(a), da família-núcleo a contextos maiores, passando pelo seu condomínio, pela sua cidade, pelo seu estado e país até chegar à leitura diária da conjuntura internacional.

Desenvolva o senso crítico, seja questionador(a), não aceite a realidade dos fatos sem antes refletir e perguntar-se: não poderia ser diferente ou melhor?

Seja assíduo(a) leitor(a). 

Considere o seguinte: ler não significa apenas abrir um bom livro.

Mais do que isso, ler é compreender o que se lê e habilitar-se a inferir a respeito do que se leu.

Guarde esta máxima: para você, nesta fase de preparação em que se encontra, é melhor saber um pouco de tudo do que tudo de pouco!

Podemos dizer que “água pela canela” no mar de conhecimentos já é suficiente por ora.

Mais tarde, sim, você se tornará doutor(a) em alguma área específica.

Por enquanto, importa, sim, estar muito bem informado(a)!

Quem assim o faz é capaz de escrever textos de até 30 linhas sobre qualquer assunto.

Basta ter razoável conhecimento do assunto da Questão de Redação, sobre o qual se elabore uma opinião  que seja sustentada por dois ou três argumentos.

Quanto ao mais, diante de determinada situação-problema, é bom pensar também em soluções/sugestões que possam saná-la.

Pressupõe-se, finalmente, o uso de linguagem compatível com o nível de escolaridade exigido pela prova.

Boa sorte!

Treine, treine e treine

Você, candidato a provas seletivas, sabe muito bem avaliar o esforço despendido em estudos e mais estudos.

Como todo bom atleta em busca de resultados, você precisa adquirir não apenas conhecimento como também desenvoltura na realização das questões objetivas e da redação.

Para atingir essa desejável desenvoltura, será preciso treinar com regularidade.

Para isso existem os simulados e as provas de concursos anteriores, das quais boa parte  já está gabaritada e comentada.

Quanto à redação, não se iluda: somente os treinamentos deixá-lo(a)-ão mais à vontade com a folha de redação.

Qual a dosagem mínima de produção textual em casa? Sugerimos dois textos por semana!

Muito importante: produzidos nas mesmas condições da prova a ser enfrentada.

Isso significa dizer que, enquanto você estiver treinando a produção textual, não permita ser interrompido(a).

Assim fazendo, a mente ganhará condicionamento para ficar retida na execução de tarefas mais prolongadas e exaustivas.

Agora é com você!!!

Bom trabalho!