Valorize o seu posicionamento

Você seria capaz de convencer o leitor a comprar uma vela usada?

Quem disserta precisa colocar-se nessa situação, principalmente em textos argumentativos.

A “vela usada”, em seu caso, será a ideia-força do texto argumentativo.

Em situação de prova, você será solicitado(a) a emitir opinião própria sobre determinado assunto, sobre o qual não necessariamente você terá completo domínio, ou alguma situação-problema, a respeito da qual você não seja especialista.

Em qualquer situação, não fique em cima do muro, como quem não tenha nada a escrever, pois a falta de elaboração de uma tese consistente poderá denunciar falta de segurança, conhecimento ou discernimento.

Emita a sua opinião (tese) de maneira bem direta e sucinta, de forma impessoal e desapaixonada.

Exemplo de tese: O envelhecimento da população brasileira trará  substancial sobrecarga  às contas públicas nas próximas duas décadas.

Quanto ao mais, para produzir uma dissertação argumentativa de até 30 linhas, você deverá seguir os seguintes passos:

  • levantar pelo menos dois argumentos (para textos de até 30 linhas) que sustentem a tese;
  • na Introdução, emitir uma breve contextualização (se for o caso), apresentar a tese, os objetivos do trabalho e o plano de curso da redação;
  • no Desenvolvimento, reapresentar os argumentos (na mesma ordem segundo a qual tenham sido apresentados no primeiro parágrafo) na forma de teses dos seus respectivos parágrafos e expandi-los (por exemplificação, citação de dados, constatações, comentários).
  • na Conclusão, reafirmar a tese do texto (a mesma da Introdução, com outra construção frasal), apresentar soluções ao problema tratado no texto (se for o caso)  e emitir uma apreciação final.
  • Simples, não? Nem tanto…

Agora é treinar, treinar e…treinar!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: