Argumente com impessoalidade

O texto dissertativo argumentativo deve primar pela impessoalidade.

Dessa forma,  não use a primeira pessoal do singular (“eu”) na condução da argumentação.

Quando você traz a argumentação para a primeira pessoa, o texto fica contaminado pelo personalismo de quem disserta e pode descambar para o emocionalismo, a generalização e o radicalismo, dentre outros vícios de pensamento, conforme o viés do autor.

Toda opinião formada, portanto, deve ser emanada na forma de tese.

Exemplo: A corrupção maculou a imagem da Petrobras.

Observe o exemplo de um fragmento problemático: Constatei muitos danos depois da tempestade tropical.

Corrigindo: Constataram-se muitos danos depois da tempestade tropical.

O uso dos verbos no modo infinitivo pode ser bom recurso para evitar a pessoalidade da argumentação.

Exemplo: Constatar muitos danos depois da tempestade tropical dimensionou a gravidade da situação.

Você pode ainda optar pela substantivação do verbo.

Exemplo: A constatação de muitos danos depois da tempestade tropical dimensionou a gravidade da situação.

Olho vivo!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los nas livrarias Acadêmica (Shopping Aldeota), Saraiva (Shopping Iguatemi) e loja HBM (Shopping Avenida). Agora é treinar, treinar e… treinar!