Fuja das ambiguidades!

A ambiguidade na escrita em textos de concursos e redação do Enem e vestibulares passa ao leitor insegurança quanto ao que esteja sendo afirmado ou negado e compromete, portanto, a argumentação.

Não seja ingênuo ao escrever. Crie o hábito de reler o texto e procurar perceber possíveis imprecisões que possam sugerir outras interpretações além daquela ideia que você deseja expor.

Fique muito atento, pois, ao posicionamento das palavras na oração, aos sinais de pontuação e ao uso dos conectores.

Veja um exemplo de ambiguidade decorrente do mau posicionamento do adjunto adverbial: Pais que não plantam boa educação nos filhos frequentemente colhem dissabores.

Essa construção dá margem a duas interpretações: colhem dissabores os pais que frequentemente não plantam boa educação nos filhos? Ou frequentemente colhem dissabores pais que não plantam boa educação nos filhos? Não se sabe…

1ª Correção: Pais que frequentemente não plantam boa educação nos filhos colhem dissabores.

2ª Correção (com outro sentido):  Pais que não plantam boa educação nos filhos colhem frequentemente dissabores.

Olho vivo!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los nas livrarias Acadêmica (Shopping Aldeota), Saraiva (Shopping Iguatemi) e loja HBM (Shopping Avenida). Agora é treinar, treinar e… treinar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.