Desencadeadores de ideias para textos dissertativos

Tem sido mais comum os vestibulares/concursos/exames pedirem aos candidatos a produção de textos argumentativos.

Levantar ideias que respondam ao pedido é o desafio de muitos  candidatos.

A seguir, você conhecerá os desencadeadores que o(a) ajudarão a superar qualquer dificuldade. Vamos lá:

  • Comece escrevendo a sua opinião sobre o que se pede na questão.
  • Procure  definir o que esteja sendo pedido: o que é, do que se trata. Muitas vezes o próprio enunciado da questão poderá ajudá-lo(a) nessa tarefa. Não copie, faça uso das suas palavras, acredite em você. Desde que a sua definição não fira o bom-senso, fique bem à vontade, pois você, autor(a) do texto, está investido(a) de autoridade para tal.
  • Você também pode lançar um questionamento, sempre de forma impessoal e dirigida a um leitor universal.
  • Ou ainda distinguir a natureza do assunto da questão, discriminando-o e tornando-o único por uma boa caracterização.
  • A delimitação do assunto a ser desenvolvido é também um bom recurso para desencadear ideias. Por exemplo, um assunto como Consumo de crack pode ser delimitado por  Consumo de crack entre adolescentes, Consumo de crack entre mulheres, Consumo de crack em festas raves etc.
  • Por que não subdividir o assunto em vários itens? Veja bem: sobre o assunto Ensino no Brasil, por exemplo, muito se pode escrever; não subdividi-lo é uma temeridade, pois você corre o risco de perder-se no mundo de informações a seu respeito e tornar o texto confuso ou prolixo. Sendo assim, pense em subdividi-lo, por exemplo, em Ensino Básico, Fundamental, Médio e Superior.
  • Procure localizar o assunto na escala temporal. Considerações que você pode levantar: a questão em foco estaria relacionada ao passado, trata-se de alguma questão contemporânea, ou diz respeito ao futuro? Por exemplo, o assunto Corrupção na Política merece um tratamento diferenciado conforme o período segundo o qual esteja sendo avaliado: Corrupção na Primeira República ou Corrupção no Séc. XXI.
  • Avalie a amplitude do assunto. Faça a si mesmo as seguintes perguntas: estaria o problema relacionado a alguma faixa etária ou a certa categoria de profissionais? Seria uma questão de repercussão nacional, regional ou local? O assunto refere-se a toda a sociedade ou somente a determinado segmento? Exemplo: se o assunto for Pedofilia, você pode tratá-lo de diferentes maneiras, como Pedofilia na Internet e Pedofilia na Igreja.
  • Aprecie a fugacidade do assunto. Pergunta cabível que você poderá fazer: a questão em foco é passageira ou crônica? O assunto Desmatamento da Amazônia, por exemplo, poderá ser tratado como uma questão crônica, enquanto Mau Desempenho da Seleção Brasileira de Futebol, como matéria passageira.
  • Considere as circunstâncias em que ocorre o fato em si. Tente responder: como se deu ou vem se dando esse problema? Por exemplo, a questão do “bullying” nas escolas deve ser observada dentro de cada contexto e sob diferentes olhares.
  • Reconheça as relações de implicação entre os enunciados. Várias indagações poderão surgir: o  problema seria consequência de quê? E estaria provocando o quê? Quais as suas anterioridades e posterioridades? O problema em foco poderia ser comparado a algum outro? Já teria ocorrido algo parecido em outra região ou em outro país? Haveria alguma analogia a estabelecer? A questão, por exemplo, da Violência nas Escolas Americanas deve servir de laboratório para o estudo preventivo da violência em escolas brasileiras.
  • Cite exemplos e ilustre. Não basta ter opinião formada sobre determinado assunto. É preciso também fortalecer a sua argumentação com exemplos e ilustrações que confirmem o seu posicionamento crítico e deem assim mais credibilidade ao seu texto. Tenha cuidado, porém, de verificar se as citações são oportunas e pertinentes. Se for o caso de transcrever a citação de outrem, não se esqueça de citar a autoria e a fonte; evite, no entanto, transcrições muito longas, pois você passará a impressão de estar “enrolando”.
  • Pense em um parecer final que confirme a tese do texto.  Todo texto de vestibular/concurso/exame requer um planejamento que sugira uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão (desfecho). Mesmo antes da fase do planejamento, independentemente do gênero pedido, já é bom que você saiba aonde deseja chegar com o texto.

Agora você não tem mais motivos para temer o fluxo de ideias para a redação de textos dissertativos!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los nas livrarias Acadêmica (Shopping Aldeota), Saraiva (Shopping Iguatemi) e loja HBM (Shopping Avenida). Agora é treinar, treinar e… treinar!