Recorde o emprego do Modo Imperativo

No Modo Imperativo, as flexões verbais são as mais adequadas para indicar situações de mando, solicitações, convites, conselhos, tanto em discursos afirmativos como negativos.

Não é de se esperar, portanto, que ocorra a necessidade de usá-lo em textos dissertativos.

Recorde como formá-los:

  • afirmativo: origina-se das segundas pessoas do presente do indicativo (“tu” e “vós” sem o “s”) e das demais pessoas do presente do subjuntivo.

A primeira pessoa, por razões óbvias, não existe (seria uma loucura pensar em alguém dando ordem a si próprio). Exemplo: fala (tu), fale (você), falemos (nós), falai (vós), falem (vocês).

  • negativo: segue o modelo de flexão do presente do subjuntivo. Exemplo: Não fales (tu), não fale (você), não falemos (nós), não faleis (vós), não falem (vocês).

Olho vivo!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los nas livrarias Acadêmica (Shopping Aldeota), Saraiva (Shopping Iguatemi) e loja HBM (Shopping Avenida). Agora é treinar, treinar e… treinar!