Não há como argumentar sem estabelecer relações de implicação.

Para bem argumentar, você deverá ser capaz de articular ideias sobre a linha de pensamento.

Isso somente será possível se dominar as estruturas frasais básicas e manipular as suas interdependências, quer por coordenação, quer por subordinação.

Recorde as possíveis relações de implicação por coordenação:

  • mediante o emprego de orações  coordenadas  assindéticas (sem conectores). Ex.: Cheguei, abracei-o, desfaleci.
  • por meio do uso de orações  coordenadas  sindéticas (introduzidas por conjunções coordenativas):

aditivas. Ex.: Contei-lhe o segredo e esperei pelo choro.

adversativas. Ex.: Caminhamos muito, mas chegamos animados.

alternativas. Ex.: Estudamos muito ou experimentamos o fracasso.

conclusivas. Ex.: O concurso será difícil; estudemos, pois, bastante.

explicativas. Ex. Já dormiu, porque as luzes estão apagadas.

Quando você estiver desenvolvendo o seu texto, não se esqueça, portanto, de estabelecer relações de implicação  que se somem e fortaleçam a sua opinião (tese) sobre determinado assunto.

Se desejar aprofundar esse estudo, adquira os nossos livros DISSERTAÇÃO NOTA MIL e REDAÇÃO PARA VESTIBULARES, CONCURSOS E ENEM.

Boa leitura!

Se você desejar aprofundar o estudo, adquira os e-books de nossa autoria, campeões de venda na Amazon: Em Fortaleza, como livros impressos, você poderá encontrá-los nas livrarias Acadêmica (Shopping Aldeota), Saraiva (Shopping Iguatemi) e loja HBM (Shopping Avenida). Agora é treinar, treinar e… treinar!